Wednesday, November 29, 2006

Faltaram dois

Cometi duas falhas imperdoáveis no antepenúltimo post, sobre os vídeos que ainda faltam no YouTube. Esqueci de citar esses dois aqui:

Vanucci e a bolacha - Embora Fernando Vanucci tenha créditos - proporcionou o vídeo mais engraçado de 2006 e virou comida de leões no YouTube -, ainda está devendo um importante momento da sua carreira. Estou falando de sua demissão da Globo, por aparecer comendo uma bolacha ao vivo no Esporte Espetacular. Tenho grande curiosidade por esse vídeo. Quero muito saber que bolacha ele estava comendo. Sim, isso faz toda a diferença. Porque uma Chocooky, uma Negresco com cobertura ou mesmo uma Oreo até valem a pena trocar por um emprego. Mas e se for uma Cream Cracker da Filler, uma Bono de Morango, uma Maria marca própria do Carrefour? Descobrir qual o tamanho do apego do Fernando Vanucci à carreira é minha principal motivação para procurar esse mpg.

Ei, Bozo - essa um amigo meu (que também é um dos sortudos que tem a VHS do Lasier em casa) viu ao vivo, em casa, tomando Nescau. Um cara liga pro programa do Bozo. O Bozo atende:
- Alô, quem fala?
- Aqui é o fulano.
- Oi, amiguinho!
- Ei, Bozo...
- Sim, amiguinho?
- Vai tomar nesse teu cu.
(pausa)
- Que isso, olha o nome feio, amiguinho!

Não duvido que o autor dessa façanha more em Florianópolis, e seja parente da menina que aplicou o golpe do bambu no Silvio Santos.

Wednesday, November 22, 2006

Tira 45

Thursday, November 09, 2006

O Youtube é a invenção que mais me empolgou em anos de internet. O que pode ser mais divertido que um site que armazena isso e isso ? Mas, como tudo na vida, ele não é perfeito. Ainda. Considero que só faltam cinco vídeos para ele atingir a perfeição e para as ações do Google subirem a níveis estratosféricos. Eis minha lista de

Cinco vídeos que estão faltando para o YouTube ser perfeito.

Comercial do CVV (1988) – Já citei o dito cujo neste post sobre os comerciais da minha vida. Estou pensando em filmar uma reconstituição dessa peça, já que lembro perfeitamente de cada diálogo e da trilha. Me disponho até a fazer o papel de véia, se nenhuma vó se dispuser.

Galvão Bueno xingando Pelé para o diretor da Globo (1994) – O que pode ser mais divertido do que as duas celebridades mais deploráveis do país queimando o filme ao mesmo tempo? Na copa de 94, Galvão, brabinho com os comentários fora de hora do Rei, resolveu desabafar para um diretor da Globo. Só que esqueceu de desligar o microfone, e a conversa vazou para os assinantes da Globosat. Meses depois, o Ministro da Fazenda, Rubens Ricupero, demonstrou não ter aprendido nada com o episódio, e fez uma cagada semelhante, que lhe custou o emprego.

Terceiro momento mais ridículo da televisão gaúcha (1992) – Clóvis Duarte apresentava seu Câmera Dois, no horário de sempre, na TV Guaíba. Mantinha tranqüilo sua audiência de quatro telespectadores por noite (não me perguntem por que eu, aos quinze anos, estava entre eles), até Bibo Nunes ser contratado pela TVE para apresentar um programa no mesmo horário. A audiência se dividiu tanto que os dois começaram a trocar acusações ao vivo para ver se a galera dava uma zapeada. Colocava no 2, tava lá o Clóvis acusando o Bibo de aceitar uns tocos não sei de qual empresa. Colocava no 7, o Bibo dizia “eu sei que o Clóvis tá me vendo, por isso quero deixar um recadinho pra esse leviano”. Fica fácil entender porque o Ibope de “The Flash” e “Justiça Final” na Globo era tão baixo.

Segundo momento mais ridículo da televisão gaúcha (1993) –
A extinta TV Manchete já estava em acentuado estado de decomposição. Os donos da afiliada TV Pampa perceberam isso, e trataram de romper contrato com a rede. Só não pensaram no que pôr no ar no dia seguinte. Eles resolveram esse probleminha colocando, 24 horas por dia, durante meses, cantores gauchescos e sertanejos cantando em um bagaceiro cenário azul cheio de neons. Duas meninas “da noite”, dançando de maiô azul turquesa, completavam, com quilos de celulite, o maior mosaico de esquisitices que um tubo catódico já testemunhou. A Pampa reatou com a Manchete um tempo depois, e só se redimiu com os apreciadores do bizarro ao lançar o jornal O Sul.

Primeiro momento mais ridículo da televisão gaúcha (1997) – Todos sabem do que eu estou falando, né? Verão de 1997. Festa da Uva. Lasier Martins. Uva Itália. “Aqui do lado, Pederneiras”. Fio desencapado. 220 volts. Aaaiaiaiai. Cristina Ranzolin fazendo pouco caso. Comentário de Falcão após os comerciais. Não há semana em que eu não escreva “Lasier” na barra de search do YouTube, esperando que alguma alma caridosa divida isso com a sociedade. Aos amigos que têm essa VHS em casa (sim, eles existem), um recado: vocês, mantendo esse tesouro em uma gaveta, estão prestando um desserviço à comunidade. Guardar isso para vocês é a mesma coisa que descobrir a cura da AIDS e ficar esfarelando os comprimidos na frente de um grupo de crianças nigerianas. É o que eu acho. Nunca falei tão sério na minha vida.