Monday, August 01, 2005

Vizinho(a)

Descobri que tenho um vizinho traveco. Traveco mesmo, tipo aqueles que competiam dançando no Show de Calouros com placas de acrílico na cintura com os números 1 e 2. Um metro e oitenta, botas até a coxa, shortinho. E aquela cara de zagueiro do Glória de Vacaria pronto pra transformar o Rafael Sobis em patê.

Minha reação foi indignada, óbvio. Não porque ele é um atentado à moral e aos pétreos valores do condomínio, nem porque ele pode trazer seus clientes comedores de travecos pra dentro do prédio. Tô nem aí pra isso.

Minha preocupação foi a seguinte: tem dois tipos de apê no prédio. Os de um quarto, cujo aluguel custa uns 340, 360 reais (eu moro num desses), e os JK, que custam uns 280, 320 reais. Mais uns cento e poucos mangos de condomínio.

Imagine se ele mora num apê de um quarto, tipo o meu. Isso quer dizer que ele ganha mais ou menos como eu. E isso, em última análise, quer dizer que eu, formado, no mercado de trabalho há quase dez anos, conquistei mais ou menos o mesmo padrão de vida do que teria conquistado se tivesse colocado uns peitos, tomado uns remédios aí, implantado uns cabelos e ido tentar a vida na Farrapeira.

A não ser que o traveco seja casado, e, desta forma, divida as despesas com seu (sua) marido (esposa). Ou que ele tenha uma profissão paralela de dia. Tipo, seja professor(a) de jardim de infância, picareta(o) de carros, estivador(a) no cais do porto, atendimento(a) de produtora de vídeo, fiscal(al) de parquímetros na Padre Chagas, sei lá. Seria legal descobrir isso. Alguém aí tem uma fantasia de censor do IBGE pra me emprestar?

13 Comments:

Blogger muzell said...

ha! o primeiro a comentar! pelo menos o traveco não ouve o cd da maria rita todos os dias como a minha vizinha de baixo.

10:12 PM  
Blogger Larissa said...

Eu falei mal dos vizinhos no meu blog e tive dois pneus do gol furados no mesmo dia.

1:09 AM  
Blogger Marcio Cassol said...

Não te compara com os outros, Leo. Tu é único, paixão!

9:27 AM  
Anonymous malinoski said...

Tá em tempo, Leo. E teu potencial é grande. Além do mais, tu vai ser o primeiro da zona. No Marinha já tem puta padrão beira de estrada, mas traveco, não. Tu pode ser o primeiro do segmento, líder. Lembra do Philip Kotler, cara.

10:13 AM  
Blogger Aninha said...

Meu Deus, por essa eu não esperava. Tu com um blog. :-) Gostei do nome, by the way. heheheheh Beijo!

10:30 AM  
Anonymous Emiliano said...

Meu irmão já foi recenseador do IBGE. Por metade do teu aluguel ele faz o serviço.

10:43 AM  
Anonymous Leo said...

Recenseador, essa é a palavra. Coloquei censor ontem. Primeiro erro do blog. Obrigado pelos comentários aê.

11:53 AM  
Anonymous Cri said...

Ah, nem precisava ser de recenseador, vai... uma fantasia de traveco dava conta de descobrir até mais coisas... :)

5:49 PM  
Anonymous Bruno said...

Essa situação gera vários questionamentos. A gente nunca vê um traveco como uma pessoa comum, mas sim como alguém que passa o tempo inteiro com ticos na cara, jogado na sarjeta. Eles, teoricamente, não tem um lar.

Mas se ele mora no teu prédio, é bem provável que ele leia o jornal de manhã comendo um pão com manteiga, pague contas e veja o jogo com os amigos no final de semana.

7:15 PM  
Blogger Sérgio said...

O cara pode até ganhar como tu, mas enquanto tu te fode na agência, o cara é literalmente fodido.

Nçao deve ser das melhores formas de receber o faz-me-rir.

3:12 PM  
Anonymous marie said...

amor, se tu decidir virar traveco, eu peço o desquite!!! bejinhos meus

4:44 PM  
Anonymous Yara Tropea said...

Muito bom post.

8:17 PM  
Anonymous Anonymous said...

That's a great story. Waiting for more. »

12:59 PM  

Post a Comment

<< Home